quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Break Blade

Hoje vi o primeiro filme do anime Break Blade. O primeiro Livro (os episódios são separados em livros) conta de como ocorre o despertar do mecha (aqui chamado de Golem) que dá nome ao anime, produzido pela Xebec e com uma boa equipe envolvida.

Ao que entendi, em um futuro distante, no continente chamado Cruzon, uma terra sem petróleo, acabou desenvolvendo uma tecnologia baseada em cristais de quartzo, o segundo mineral mais ambundante da Terra. Daí com o tempo pessoas que possuiam o poder de controlar estes cristais passaram a ser fundamentais, pois permitia manipular estruturas de quartzo e assim fazer veículos se moverem e até armas de pressão dispararem balas rígidas, como de canhão ou como dardo. Pelo que entendi também, houve uma coisa como seleção natural com o tempo e pessoa que não tem essa habilidade de controlar o quartzo, que é corriqueiramente chamada de magia, é raro e chamam de não-mágicos.

Daí vem o cenário do anime, onde o reino de Krisna se vê ameaçado por um reino vizinho de Athens, que saiu da condição neutra até alguns tempos atrás e agora o alvo das ações militares é Krisna e o protagonista, Rygart Arrow, é chamado pelo seu amigo, o agora rei de Krisna, Hodr (Horde na tradução que assisti), que é casado com sua também amiga Sigyn, uma cientista militar, para ajudar em uma descoberta. Eles haviam encontrado uma peça rara em umas escavações: um mecha da era antes da tecnologia atual ser desenvolvida. E o interessante é que apenas Rygart, um rapaz que fez academia militar mesmo sem ter a capacidade de usar magia e sofria zombarias por isto, parece ser o único a poder controlar a relíquia deixada pelos antigos habitantes daquelas terras. Isto porque este Golem (chamado de Sub-Golem) não usa magia, mas tecnologia não-mágica. Aqui abaixo segue a OP do anime, com a música tema que é muito linda mesmo:



O anime é com uma animação muito bem feita. Gostei muito dos personagens e mesmo eu dando uma boa explicação da história do primeiro filme (que muitos podem dizer que é spoiler) na verdade contei muito pouco, pois há toda uma introdução e uns poréns no que parece claro. A trilha sonora é muito boa também. Tem elementos típico de animes de mecha, como um mecha lendário, um rapaz que seria uma escória mas se demonstra especial, um amigo que vira antagonista e outras coisas que farão lembrar muito de Gundam por exemplo. Mas o maior mérito é terem feito um anime de mecha em um futuro com uma explicação plausível e interessante, ainda dando um ar meio "medieval" ao cenário. Uma boa recomendação sem dúvidas. O anime tem 52 min. de duração e eu baixei no fansubber Otakus Fans.

Pensamento do dia: Temos o destino que merecemos. O nosso destino está de acordo com os nossos méritos. Albert Einstein

3 comentários:

Ichigo disse...

adorei o traço e parece ser algo bem atemporal.

hey, vc e seus animes mehca, hein?

Naty disse...

Olá!!
Esse anime parece ser bem interessante!!
pelo que eu vi da abertura (muito pouco por sinal) a animação foi bem feita mesmo.. ^^
quem sabe eu não assisto esse anime?

depois que você falou do gato de botas parecer o garfield eu me toquei que parece mesmo.. rsrsrsr
até no jeito preguiçoso... hihihih
beijos, até mais

Hidekee disse...

@Ichigo:

Sim, é bem atemporal mesmo e a história parece ser mto boa xD

E por coincidência é outro anime de mecha hauhauhuahua...

@Naty:

Acho que vale a pena dar uma olhada sim Naty, pq gostei mto do anime ^^v

HUAHUAHUHAUA... Qdo vi o Gato de Botas nesse novo filme do Shrek na hora lembrei do Garfield hauhuahuahuaha...