domingo, 27 de dezembro de 2009

Cencoroll

Imaginem se você tivesse um monstro de estimação que pudesse se transformar naquilo que sua imaginação desejasse mas em compensação ele fosse comilão ao extremo e um tanto abusado? O que aconteceria se alguém descobrisse que você possuia tal monstro? E se alguma outra pessoa que não gostasse de ti também tivesse um monstro?

Enfim, as questão acima são basicamente o que motiva o filme de curta metragem que assisti essa semana, Cencoroll. O tal monstro em questão é a figurinha dócil ao lado. Já havia baixado o anime a um tempo mas nessa de ele ser um curta de 30 minutos eu sempre deixava para o "depois eu vejo" e depois esquecia dele. Mas esses dias andei desanimado com animes e parei de ver até aquele que estava acompanhando com empolgação, mesmo tendo os episódios baixados. Depois de mais de uma semana sem vontade de ver anime, lembrei que havia baixado este filme a um tempo e ele seria diferente do comum. Beleza, fui ver. E para surpresa minha, acabei gostando do anime.

Inicialmente, pela sinopse mesmo, achei que seria algo do tipo pokemon e similares mons por aí. Depois, vendo o anime, me lembrei de Furi Kuri (FLCL) por algumas cenas e estilo de animação. Mas são apenas lembranças, pois o filme mesmo tendo uma essência clichê, é bem original e me fez querer mais no final do anime.

A sinopse é de certo modo simples: Em Sapporo, região de Hokkaido, monstros vem aparecendo com certa frequência e garoto chamado Tetsu possui um deles que é comilão e meio amórfico, chamado por ele mesmo de Cenco. Cenco tem a habilidade de se transformar em outros objetos, indo desde uma simples bicicleta a um avião. Uma garota curiosa chamada Yuki acaba descobrindo sobre Cenco e nisso um outro garoto misterioso aparece com um outro monstro que lembra um polvo com o corpo em forma de disco, possuindo a habilidade de ficar invisível, que desafia Tetsu e seu monstro para uma batalha, onde quem vencer no caso terá o monstro do outro devorado.

Desta sinopse o filme se desenrola e agrada bem. O legal é que os monstros apresentados possuem habilidades diferentes e mantem contato com seu "mestre" de forma telepática. Interessante é ver que os monstros não são bem servos, podendo as vezes não obedecer bem o que o seu pretenso mestre manda. Outra que o poder da mente do mestre precisa para comandar deve ser bem claro e isso exige certo grau de energia do mesmo, deixando o humano exausto após ações complexas.

Como podem ver é um filme bem rico para apenas 30 minutos, mas que são bem desenvolvidos. O anime é baseado em um manga do mesmo nome, também do mesmo criador, Atsuya Uki. Aliás, Uki dirigiu, produziu, desenhou e animou o filme. Pelo que li foi o primeiro projeto do tipo, totalmente produzido por uma pessoa, que a Aniplex distribuiu. Inicialmente (2007) possuia um traço e animação mais complexo e ao que parece haveria uma equipe, mas por fim ficou apenas apenas Uki produzindo o anime, que recebeu uma simplificada mas que eu particularmente achei mais agradável.

Ao que parece o anime foi bem recebido e a crítica falou bem, assim como alguns fãs criados. Uma pena foi que não achei o manga traduzido nem em inglês. Queria ler a história original e quem saber ver alguns detalhes a mais. É um one-shot e não sei se não foi traduzido por falta de raw ou por licensa mesmo do manga no EUA.

O anime eu baixei do fansubber brasileiro Tea Party aqui. O fansubber embora iniciante tem demonstrado um belo trabalho e vontade principalmente da parte de seus componentes, algo que aprecio mesmo. A legenda ficou boa, assim como o encode. O tamanho do arquivo é de 120 Mb apenas, pequeno para os padrões de hoje em dia.

A música do anime é outro fator agradável, pois Supercell, que ficou conhecido pelo encerramento de Bakemonogatari, se encarrega da abertura, um tema tecno sem letra cantada, e do encerramento, uma música chamada Love & Roll, muito agradável mesmo, chegando a viciar (vejam só as vezes que já ouvi na minha lista do lastfm aí no menu lateral). Quem quiser a música em mp3 basta procurar no 4shared por "cencoroll" que irão achar fácil.

Fica aqui a dica de um anime curto e diferente, que renovou meu ânimo para assistir animes. Estava precisando de algo diferente mesmo para me agradar. Agradou tanto que estou usando o wallpaper que apareceu ontem no Animepaper (basta cadastro que o downloado dos wallpapers é free até 15 por dia). Notem que o título é Delicious e adorei o trocadilho na imagem, pois embora o Cenco esteja tentando engolir a Yuki, na verdade ele está doido é pelo pudim que ela tem em mãos, vício que ela criou oferecendo a ele.

Agora devo continuar a ver os que estava acompanhando, especialmente Kimi ni Todoke e Bantorra. E além de tudo que me falaram do anime, a música Kimi ni Shiranai Monogatari, de Bakemonogatari, me motivou a pegar o anime e assistir logo. Vou pedir a um amigo para me passar e assim vejo logo o anime que sei que deverei curtir muito.

Pensamento do dia: Vocês riem de mim por eu ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais. Bob Marley

2 comentários:

Naty disse...

Olá!!
espero que seu natal tenha sido agradevel!!
eu achei bem interessante esse anime
só não falo em baixar porque não to conseguindo ver animes pelo pc (só vejo bleach de vez em nunca) ^^
beijos
até mais!!

Hidekee disse...

>Naty:

Meu Natal foi agradável sim, obrigado ^^

E poxa, o anime é curtinho, só 30 minutos e vale a pena XD

beijos =***