sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Ragnaerist - A Era da Divisão

Como devem ter percebido, estou sem postar aqui devido a falta de tempo. Ia postar no domingo mas infelizmente encarei outra falta de energia elétrica e depois, como não queria fazer mais uma postagem de reclamação, preferi não postar mesmo, para postar um assunto mais descontraído. Assim, vou dar prosseguimento ao cenário que estou desenvolvendo para um uso futuro, Ragnaerist, contando agora um pouco mais de cada nação criada após a queda de Cynedom. São ideias superficiais de propósito pois irei me aprofundar em cada uma em outro momento na descrição do cenário, já que esta parte é apenas histórica. Espero que gostem de conhecer o Império e a Federação.

----- xxxxx -----

Durante o final de Cynedom, o governo e o povo estavam divididos entre aqueles que apoiavam mais as ideias de liberdade, menor controle e tendiam ao caos, seguindo os Eotens e aqueles que apoiavam um governo mais controlador em prol da segurança e estabilidade, com mais leis e ordem, seguindo os Sundors.

A crise chegou a um patamar que não havia como haver união entre povos com ideologias socio-políticas tão diferentes. A solução encontrada foi a sugerida por Qasim Lorelei, um Alfar de ideologia bem rígida sobre governar. Achava que Cynedom não estava mais dentro das espectativas de seu povo e declarava que os que desejassem mais ordem no Mundo deveriam separar-se e fundar um novo governo, um Império de leis rígidas. Muitos Alfar e Dvegar logo gostaram da ideia que se espalhou rapidamente. Muitos Middrar também simpatizavam com esta ideia de um governo mais rígido que impedisse crimes e os punisse com mão pesada. Embora poucos comparados com os anteriores, haviam Dokkar e Jotnar que concordavam com tais ideias, já que a divisão era ideológica e a ligação racial não era tão forte quanto antes. Por outro lado haviam ideias espalhadas por Astridr Chernosiwa, uma Dokkar, defendiam que Cynedom estava cada vez mais autoritário e tendendo para o lado dos Sundors e seus ideais. A solução apontada por ela era de fundar uma Federação onde os povos poderiam se dividir em pequenos Estados e assim ter suas culturas locais sem se preocupar em uma homogenização coletiva a nível de nação. Abraçaram estas ideias muitos Dokkar e Jotnar, sendo bem aceito também por uma boa parte dos Middrar, assim como alguns Alfar e Dvegar que não precisavam abrir mão da sua liberdade em nome de uma segurança maior.

Com os acontecimentos surgindo, a morte de Pietro Di Francis, descendente do segundo rei de Cynedom, escolhido por alguns esperançosos acreditarem que ele poderia manter Cynedom unida, o reino entrou em outro impasse de escolha de rei, mas desta vez com acalorada discussão de reformas das obrigações e direitos dos cidadãos de Cynedom. A sala de reuniões viveu momentos de discussões que cuminaram com uma briga generalizada entre os eleitos pelos comuns. Este evento desencadeou uma guerra interna que resultou na divisão e no fim de Cynedom.

Ao final da guerra, aqueles que defendiam a criação do Império, praticamente metade dos cidadãos de Cynedom, foram para as terras do leste. Lá fundaram o Império Lorelei, em homangem ao seu idealizador, mas ficando mais conhecido apenas por Império, passando a adorar oficialmente os Sundors.

Já os defensores da fundação da Federação se deslocaram para as terras do oeste, lar dos que adoravam os Eotens. Lá passaram a outra metade dos habitantes de Cynedom. A Federação Chernosiwa recebeu este nome também em homangem a sua idealizadora, mas de modo similar ao Império, era conhecida mais como simplesmente Federação.

Novamente o Mundo estava dividido entre os que seguiam os Sundors e os que seguiam os Eotens. Estes deuses, tendo tal situação, passaram novamente a estar claramente presente na vida dos mortais, compartilhando e até mesmo interferindo em suas vidas finitas...

O Império

O Império Lorelei ou simplesmente Império estava localizado no leste. Terras altas ao sul, com uma extensão das planícies centrais ao centro tornando-se um planalto com densas florestas conforme evoluia para o norte. Assim era a região com alguns rios que vinham das montanhas, banhando a região mais ao norte, alimentando a vegetação. Originalmente estas regiões foram os berços dos Alfar e Dvegar, agora a maioria destes estavam de volta, com novos companheiros. A capital do Império, batizada de Lorelei, foi criada no centro da planice que ficava entre a região montanhosa e a área de floresta. Nesta cidade foi erguido um imenso castelo, onde o Imperador governava o seu império com mão de ferro.

A palavra do imperador era suprema, mas ele não governava sozinho na prática. Ele contava com um Conselho de Nobres para auxiliar nas legislação do império. Este mesmo conselho servia de guia de parâmetros de gestões administrativas, pois representavam os líderes de cada tribo legítima antes mesmo da fundadação de Cynedom. Cada líder recebera o título de conde e conforme o tamanho de seu condado sua influência era maior. Como os Dokkar e Jotnar eram minoria no Império, suas vozes eram menos ouvidas, tendo apenas 2 representantes legítimos para cada raça no conselho de 25 nobres. Cada condado tinha sua própria milícia treinada para segurança e aplicação das leis, agindo como polícia. Entretanto, em caso de necessidade estes da milícia deveriam servir ao Império auxiliando as forças imperiais, um exército de elite que era treinado para eventuais guerras entre o Império e a Federação.

Muitos templos aos Sundors foram erguidos, com o maior deles localizado em Lorelei e destinado ao Sundor mais poderoso e considerado líder de todos, Odin. O templo ficava no setor oeste da cidade, enquanto o castelo do imperador localizava-se no setor leste. Pelo poder de Odin, muitos consideravam que o seu templo deveria ficar diante de uma possível ameaça da Federação, que com certeza viria do oeste. Assim Odin estaria protegendo e bloqueando o acesso de inimigos ao trono do imperador.

Além de Odin, outros Sundors eram bem influentes, com vários templo de tamanhos medianos e pequenos espalhados pelo Império. Os mais notórios depois de Odin eram Vishnu, Moradin, Khalmyr e Athena. Haviam inúmeros outros Sundors, alguns que eram quase como deuses de uma família ou de um grupo particular, com poucos adoradores. Mas o fato era que os deuses estavam mais presentes que antes, com inclusive algumas aparições diante de seus adoradores. Todo o início de ano Odin se fazia presente em seu templo para dar a benção sobre o imperador pessoalmente. Os Sundors já faziam parte da vida dos cidadãos imperiais...

A Federação

A Federação Chernosiwa ou simplesmente Federação, estava localizada na região oeste do Mundo. Ao norte havia uma grande região insular, com várias ilhas e alguns lagos localizados na parte norte da extensão da planice central para o oeste. Uma vegetação variada era encontrada nesta área norte, com uma vegetação típica de padraria indo para o sul pela planície, tornando-se savana e logo encontrando o temido deserto que seguia pelo sul até encontrar a região de vulcões, incluindo vulcões marinhos que chegavam a formar um ilha devido a seus tamanhos.

Esta região fora outrora berço dos Dokkar e Jotnar, respectivamente ao norte e ao sul, agora haviam Middrar e alguns Alfar e Dvegar com eles. Afim de comportar todos, a capital chamada de Chernosil, ficava localizada sobre a extensão da planície central. Nela era localizada o Parlamento, de onde era eleito o Primeiro Ministro, que representaria a Federação. Ele era eleito por cada representante de cada estado que compunha a Federação, chamados de governadores, que eram eleitos pelo povo. Independentemente de tamanho de seu estado, cada governador possuia o mesmo valor de voto e de voz dentro do Parlamento. A menor presença de Alfar e Dvegar no parlamento dava-se apenas por questão estatística, já que eram minoria perante as outras raças na Federação. Com 55 estados, a Federação geria administrava tudo mediante reuniões no Parlamento e cada estado possuia certa autonomia perante a Federação, tendo alguns compromissos básicos de sustentabilidade da nação.

Cada estado possuia uma guarda para atuar como polícia e aplicar as leis vigentes no estado e esta não era obrigada a fornecer pessoal para o exército federativo. Em caso de guerra, eram aceitos voluntários, mas que trabalhariam apenas como suporte. O exército possuia um bom contigente, boa parte devido ao salário atraente, mas havia uma seleção rigorosa para ingressar no serviço militar, selecionando apenas os melhores para uma eventual guerra contra o Império.

Os Eotens eram bem presentes na vida dos cidadãos da Federação, com vários templos espalhados pelos estados, com o maior templo localizado nem Chernosil, este dedicado ao senhor dos Eotens, Lokki. Além de Lokki, Shiva, Ares e Dhaos eram bastante celebrados pela capital e pelos demais estados. Assim como os Sundors, ainda haviam inúmeros Eotens, com alguns adorados por grupos específicos em particular, sendo bem desconhecidos da maioria. E de igual modo a seus co-irmãos, os Eotens também estavam presentes entre os mortais. Lokki no meio do ano aparecia perante o Primeiro Ministro para abençoá-lo e abençoar os integrantes do Parlamento. De igual modo os demais Eotens chegavam a conviver com os federados e chegavam a influenciar suas vidas de maneira clara. Assim os deuses fortaleciam suas influências sobre os mortais...

----- xxxxx -----

Espero que tenham gostado desta rápida explicação de cada nação. Na próxima postagem será contada a parte final do que é chamado de história do cenário, com a Era do Ragnarök. Nela que contará como desencadeou a guerra entre os deuses e como ocorreu o sumiço deles. A aventura o cenário será poucos anos após o Ragnarök e isso que será o grande gancho para aventuras.

Pensamento do dia: As opiniões reproduzem-se por divisão, os pensamentos, por germinação. Karl Kraus

2 comentários:

Naty disse...

Olá!!
uau, você tem bastante criatividade para escrever isso, meus parabéns!!
vi bastante influência sobre as lendas nórdicas. Você se interessa bastante né?
Quero ver a parte final disso!! ^^
até mais!!

Hidekee disse...

>Naty:

Sim, mtas influências da mitologia nórdica xD

Também peguei um pouco de inglês antigo e misturei nisso aí, que não é lá mto original mas está ficando legal ^^

Em breve posto a parte final XD

Até mais o/