sábado, 15 de agosto de 2009

Cobras e sapos

Quem nunca ouviu a expressão "cobras e lagartos"? Chegaram a fazer inclusive na Globo uma novela com este nome (que era uma porcaria diga-se de passagem) de tão popular e utilizada que a expressão é no Brasil. Basicamente ela significa falar mal de alguém, lançar injúria, ofensas, difamar alguém. Embora o uso comum seja atrelada a fofoca, que geralmente é falado sem que a pessoa vítima fique sabendo, algumas vezes elas são ditas cara a cara. Algo como afronta mesmo. Geralmente o efeito disso é a pessoa que ouve retrucar as afrontas, gerando discussão e bate-boca, chegando até a ter briga deixando um dos lados ou ambos mal.

As vezes acontece de a pessoa não retrucar, ignorando o acontecido. Umas fazem por boa vontade outras por simplesmente não poder, seja por motivos mais variados possíveis, desde medo a amor pela pessoa que falou o que não deveria sem pensar ou por outra que poderia ser envolvida na história toda sem merecer. Aí entra uma expressão também bem popular que representa ter que aceitar o que não quer. A expressão "engolir sapo" é exatamente isto. Alguém precisar ouvir desaforos, maus tratos, ofensas ou algo que machuque sem responder. E engolir sapos eu digo, é uma arte, pois nem todos conseguem fazê-lo devidamente.

Eu já engoli muitos sapos, mas quem nunca engoliu um nessa vida? Maior parte deles foram devido ao fato de não querer me estressar demais, por já ter muitos problemas a resolver. Uns chegavam a descer queimando pela garganta, dando até náuseas, mas depois de contar até dez passava a vonade de explodir. Daí vai-se engolindo um sapo aqui, outro ali. Entretanto, chega uma hora que é tanto sapo, especialmente se forem muitos que descem queimando, que não dá para aguentar. Chegam a fazer mal, dá indigestão, fazendo jogar de volta todos os sapos engolidos, que vão acompanhados com várias cobras, pois como já diz o velho ditado, "quem fala o que quer, ouve o que não quer"...

Chega uma hora que tudo vai queimando e acabamos explodindo e descontando tudo. Isso geralmente é algo vem seguido de discussão, pois geralmente as pessoas que ofendem esquecem que ofendem. É o outro ditado de "quem bate esquece, mas quem apanha lembra". Tudo isso acaba gerando estresse e dor de cabeça para ambos os lados, fora um mal estar. E há alguns agravantes. Se a pessoa que estava falando cobras e lagartos for alguém de poder, como seu chefe por exemplo. Aí a situação fica agravante a ponto de você poderá saindo do emprego. Tem gente que já prepara um outro emprego para fazer isso, outro não, pois o orgulhou e bem estar pessoal contam mais.

No final, eu creio que ninguém consegue engolir sapos a vida inteira. Ninguém vai recebendo sempre as coisas sem tomar atitude. Uns decidem responder a altura, outros apenas agir na calada para que a situação se resolva, mas acho que sempre que houver a chance, não engula o sapo! Faça o pobre anfíbio ser devidamente tratado como deve ser, se possível caso a caso, pois se deixar acumular, vai chegar um momento que você poderá explodir a aí, com a cabeça quente, acabamos falando coisas que não queremos ou não deveríamos falar e nos arrependermos depois. Mas caso seja necessário engolir sapos, quando a situação ficar incontrolável, temos que evitar de tomar decisões de cabeça quente...

As ilustrações são da personagem Kochiya Sanae da série de jogos Touhou, uma personagem que tem um sapo na cabeça e uma cobra nos cabelos, que pode invocá-los como poder. Essa sim sabe bem de cobras e sapos hahahaha...

Sorte do dia by orkut: Agora é a hora de tentar algo novo

3 comentários:

Mari =* disse...

Como sempre, o texto é ótimo, só lamento se a pessoa que faz você engolir sapos... ç_ç

Mas sabes que te amo, não?

P.s. As imagens continuam pervas...

=*****

M o J o B a n B o disse...

Amo ler os seus posts!!!!!!!!!

Hidekee disse...

>Mari:

Obrigado Mari e as imagens nem são pervas assim ç.ç

>MoJoBanBo:

Obrigado e sinta-se livre para comentar sempre que puder ^^v