quarta-feira, 14 de abril de 2010

O lado "bom" das desgraças

Sempre dizem que tudo nessa vida tem um lado bom e outro ruim, algo como uma visão positiva e outra negativa das coisas. Creio muito nisso e que a "verdade" é muito definida pelo ângulo de quem vê as coisas acontecendo. Pois bem, com toda as tragédias que vem ocorrendo desde o início do ano no Rio de Janeiro, Brasil e mesmo o mundo eu vejo que tem algo positivo de se tirar disso. Sei que perder parentes, amigos e pessoas queridas em desastres naturais como terremotos, enchentes, deslizamentos de terra e coisas que estão (em sua maioria) acima de nosso poder de controle é doloroso demais. Além de perdas "psicológicas" tem as perdas materiais mesmo, como moradia, documentos, objetos de valor e tudo mais. Mas é aí que entra a parte que considero positiva nisso tudo: os bens materiais ficam em segundo plano.

Sério, vejo aqui no Rio todos sensibilizados por mais uma desgraça oriunda das chuvas, que no início do ano causou sérios problemas em Angra dos Reis e depois em Duque de Caxias, dessa vez foi Rio e Niterói. Em todos os casos noto a solidariedade falando mais alto nas pessoas. A valorização da vida e do que é realmente precioso nesse mundo passa a ressaltar mais que os bens materiais e aquilo que normalmente a sociedade consumista tenta passar para todos como coisas importantes. Nesses momentos as pessoas não se importam com o que possuem mas o que são de verdade. E outras passam a ajudar e perceber que não adianta nada ter um carro importado ou casa de luxo, pois para a natureza e para a vida isso não significa nada. Desastres naturais não fazem separação de classe social.

Desastres sempre ocorreram e sempre ocorrerão, mas este ano várias vem acontecendo em pouco espaço de tempo, especialmente terromotos, com o mais recente na China ocorrendo pouco tempo depois do ocorrido no Haiti e no Chile, quando o mundo ainda estava digerindo as destruições ocorridas. Poderia usar qualquer ideia espiritual de que é castigo para os humanos, mas não irei fazer isso. Simplesmente acho que estas coisas estão vindo em um momento em que a sociedade toda precisa mesmo valorizar mais a vida humana. Quando vemos pessoas morrendo de forma tão inesperada passamos a valorizar mais a vida de cada ser humano. A solidariedade brota mais forte e passa a mudar a mente de muita gente.

Além da valorização da vida em si, noto algo mais particular ao Rio, coisa que não sei como está sendo nos outros lugares, que é a conscientização política de verdade. Não aquela política que o brasileiro está acostumado, que chamo de politicagem, aquela ideia distorcida do que é fazer política, mas sim a ideia de política como a forma de expressão entre seres humanos, uma consequência de sermos seres sociáveis. A consciência de que não adianta fazer uma ou duas obras de faixada para resolver problemas graves como nos morros que só agora a Prefeitura irá demolir casas por lá e espero que passem a fiscalizar para impedir que novas pessoas se instalem em tais locais. As pessoas percebem que não adianta ir em ideia de político que quer fazer coisas apenas dentro de seu mandato e sim que as coisas devem ser investidas para a melhoria a longo prazo. Espero que não seja apenas um lampejo de conscientização e que essa semente brote para no futuro as coisas mudem e ninguém vá reasentar famílias em um antigo local de lixão e as pessoas achem isso normal.

Enfim, acho que por um acaso do destino ou vontade divina, estas desgraças estão vindo em um momento que o ser humano precisa realmente passar a valorizar mais as vidas do que os bens materiais. Há uma ideia filosófica (que não adianta que sempre esqueço de quem é essa ideia) de que a cada crise podemos manter onde estamos, regredir ou evoluir. Acho que essas desgraças estão vindo para que possamos evoluir e recuperar o que havíamos perdido com a modernização da vida...

Pensamento do dia: Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade. Confúcio

4 comentários:

Karoll Chaves disse...

Gostei do texto ^^ e as imagens como sempre mt bem encaixadas no contexto.

Ñ sei se é a quarta feira turbulenta q fez com q meu humor se fosse xD mas custo a crer q a sociedade evoluira e cobrará de seu representante as medidas q precisam serem tomadas, digo mais no âmbito politico. Pra mim é fogo de palha esse "choque de ordem" que a prefeitura quer dar desapropriando casas no morro. Desocupar meia dúzia não vai resolver visto que a cidade está 70% em cima do morro, pra todo morro q se olhe no Rio, no qual devia haver apenas vegetação, existe uma construção irregular.

A única coisa boa que vi durante essa tragédia foi a solidariedade dos cariocas e dos brasileiros. Visto que outros estados estão mandando doações para ká. E acho emocionante quando alguém que não tem nada haver com isso mete a mão no lixo ou nos escombros para ajudar um desconhecido. E graças a Deus vimos vários exemplos desse, demonstra que a sociedade não perdeu por completo sua humananidade.

beijinho senpai =*

leandro_trunks disse...

Acho que aqui é mesmo a politica do "quando acontecer a gente resolve".

Infelizmente por conta disso muitos pagam com as suas vidas, outros pagam financeiramente com prejuizos enormes, outros pagam com a sua dor perante ao próximo.

Acho que a tendencia é sempre as pessoas buscarem algo melhor sim e sempre haver mais prevenção contra essas catastrofes, mas o problema é quando muda a geração e isso torna a cair no esquecimento algumas vezes.

Caroline disse...

Hideki, seu post tocou aqui, no coração. Expressou tudo que eu senti e sinto com relação a essas tragédias no Rio de Janeiro.
Não tenho mais nada a comentar, eu concordo palavra por palavra, ponto por ponto.
E assim... Tudo bem que o cenário político não é lá essas coisas, mas não devemos ser pessimistas e não fazer nada. Devemos ter esperanças, procurar por soluções, votar nos caras certos (eis o problema da massa popular: facilmente manipulável u.ú), e olha, educação é a palavra-chave para um Brasil muito melhor, sem dúvidas.
Parabéns pelo post, e as imagens estão espetaculares; adorei a primeira, está muit bonita! *-*
Até o próximo post!

Hidekee disse...

> Karoll:

Eu ainda acredito que podemos fazer essa semente de mudança florescer. Temos que qdo chegar as eleições fazer o que é mto chato mas vale: tocar na ferida! Se ninguém ficar lembrando disso que aconteceu vai cair no esquecimento mesmo. Povo tem memória de peixe mas pode mudar isso, só ter motivação certa.

E valeu pelo elogio o/

> Trunks:

É cara, isso de resolver só qdo dar merda é uma política mto pobre e safada, comum no país, mas tb pq a gente não cobra postura diferente. Espero que a gente vá conscientizando esse povo de que as atitudes da gente tb precisa mudar para haver mudanças...

>Caroline:

Obrigado pelos elogios xD

Acho que dá sim para mudar o cenário do nosso país, mas temos que mudar tb. Saber escolher quem vai nos representar e cobrar deles qdo sentarem nas cadeiras que os colocamos.